Continuamos nossa jornada para levar a sua empresa a outro patamar, conquistando cada vez mais clientes e se mantendo ativo em suas mentes.

O assunto de hoje nos leva a “não cair no esquecimento”. E como fazer isso, uma vez que os clientes são bombardeados, diariamente, com milhares de informações? Simples, com a Automação é possível permanecer ativo na cabeça e na mão de seu cliente.

Automatizar os e-mails torna seu trabalho menos cansativo e, desta forma, sua equipe poderá focar em outros esforços necessários para gerar receitas para sua empresa.

Simplificando a Automação

Como mencionamos em artigos passados, para que você consiga converter leads em clientes é necessário nutri-los com informações, benefícios, exclusividades e a melhor maneira de fazer isso é através da automação de marketing.

Automação de e-mail marketing não é simplesmente enviar o mesmo e-mail para todo o seu banco de dados, mas sim organizar e segmentar o envio de acordo com o perfil de interesse de cada cliente.

Através da segmentação adequada, é possível enviar um conteúdo personalizado para cada cliente de acordo com seu interesse, aumentando assim a possibilidade deles se conectarem com sua empresa. Desta maneira você consegue aumentar o relacionamento com seu lead, ganhar sua confiança e nutri-lo até que ele efetue sua compra.

Por que a automação é importante?

A automação de e-mail marketing é um poderoso artifício para que a empresa envolva o cliente e o conduza até a compra do produto/serviço oferecido. Mas automatizar o fluxo de e-mail também tem outras vantagens como:

  1. Otimização de tempo

É possível ganhar tempo no envio de e-mails apenas definindo os parâmetros de cada lista de uma única vez e deixar o resto com o sistema de automação.

Com a automação de e-mails é possível escrever um único e-mail para cada perfil selecionado ao invés de escrever um a um.

  1. Controlar o desempenho de recebimento

Com um sistema de automação, além da economia de tempo é possível monitorar os indicadores de desempenho de maneira automática.

Assim você saberá qual a taxa de rejeição, leitura, cliques, aberturas e entre outros indicadores fornecidos pelo sistema. Com esses dados em mãos será mais fácil tomar decisões e guiar as ações para um retorno mais assertivo.

  1. Enviar diferentes mensagens para públicos distintos

Como mencionamos anteriormente com a automação é possível enviar e-mails diferentes segmentando seu público e, desta forma deixando seus leads com a sensação de exclusividade.

Envie a “mensagem A” para o cliente interessado no “produto A”, a “mensagem B” para o cliente interessado no “B” e assim por diante. Desta forma os resultados serão muito mais assertivos do que enviar e-mails aleatórios para toda a sua base de dados.

Como automatizar os e-mails da minha empresa?

Na teoria, tudo que falamos até agora foi tranquilo, certo? Mas como colocar todas essas informações em prática?

O primeiro passo é identificar suas personas (seu público-alvo). Com essa identificação clara em mãos passamos para a segmentação e criação de listas de leads.

Após saber exatamente com quem sua empresa se comunicará é necessário organizar a melhor maneira de fazer essa comunicação.

Separe as listas de acordo com os tipos de leads que você irá abordar e então você pode programar e-mails específicos como boas-vindas (quando seu lead deixa o contato por ter tido interesse em algum material oferecido pela sua empresa), recebimento de novas informações (quando o lead tem interesse em seu conteúdo você pode atualizá-lo sempre que postar algo novo); recuperação de “ex-interessados” (você pode enviar m e-mail para aquelas pessoas que, algum dia, tiveram interesse em seu conteúdo e tentar recupera-las oferecendo algum benefício exclusivo).

Tenso as personas e a segmentação em mãos é hora de partir para a redação. Aqui é necessário redigir cada e-mail de acordo coma linguagem da persona a qual ele será direcionado.

E lembre-se que todo e-mail deverá ter um objetivo (topo, meio e final de funil), além de ter CTAs (Call to action – botões de ação que levam seu cliente a uma segunda etapa) que ofereçam benefícios para seu clientes como bônus, descontos, download de materiais, entre outros.

Chegamos no ponto da automação onde você terá que definir o destino do seu lead. Aqui é possível definir, por exemplo, com qual frequência seu lead receberá seus e-mails, definir se o clique feito no CTA o levará para outra ação como fazer um orçamento, enviar uma mensagem, entre outros. Também é possível definir qual a origem do seu lead, por exemplo, se ele veio do seu blog, de uma publicação no Facebook, etc.

Estas configurações são as chaves de sucesso para que a automação saia da maneira correta, caso contrário você continuará enviando e-mails para pessoas aleatórias, perdendo seu tempo, dinheiro e energia por leads que não tem interesse em seu produto.

E por fim, mas não menos importante, acompanhe os indicadores de desempenho dos seus envios de e-mails e busque melhorá-los a cada disparo. Monitores as taxas de rejeição, abertura e quantos leads estão evoluindo para a próxima etapa do seu funil.

Através desses indicadores é possível comparar diferentes tipos de e-mails enviados e perceber como seus clientes estão reagindo a cada recebimento.

Com essas informações em mãos, escolha a melhor ferramenta de automação de e-mail marketing que se adeque as necessidades de sua empresa e mãos à obra!