A Black Friday é um dos momentos mais esperados do ano pelos comerciantes e consumidores. Este “evento” abre a temporada de compras de final de ano. 

Em 2021 será a Black Friday do recomeço, ou melhor, do começo, pois ela representa a inauguração de uma nova fase, um novo jeito de comprar e um novo jeito de fazer negócios. Isso significa se conectar com novos desejos e motivações, com consumidores e com as novas jornadas e formas de comprar.

Retomando a vida social

Com o avanço da vacinação e a queda no número de casos e mortes por Covid-19 em nosso país, estamos, aos poucos, retomando nossos planos e voltando à nossa rotina social, saindo um pouco do mundo virtual do e-commerce e indo também para as lojas físicas.

A tendência daqui pra frente é o consumo no modelo híbrido, ou seja, uma parte dos consumidores continuará com as compras on-line e outra parte estará mais voltada às lojas físicas. Além, é claro, daqueles consumidores que transitarão pelos dois caminhos. 

Agora as compras não são mais sobre uma adaptação a uma nova realidade ou algo que desejamos, mas sim, sobre a vida que queremos resgatar, construir e viver. Enfim, as pessoas vão às compras para celebrar e marcar essa nova fase que se inicia e a Black Friday chega justamente nesse momento.

Será que todos já estão preparados?

O varejo deve estar adaptado para receber o cliente da melhor forma possível, não importando o canal (físico ou digital).

Uma maneira de se adaptar a esse cenário é a criação de novas ferramentas e novas formas de criar conexões com os consumidores, que estão cada vez mais exigentes e bem informados.

A seguir, mostraremos um passo a passo com ideias de como o varejo pode se preparar para ter sucesso na Black Friday.

1º Passo: Pense e Planeje as Operações 

As empresas perceberam que, oferecendo descontos em diversos produtos, é possível lucrar e vender em grandes volumes. Mas para isso ser realmente efetivo, um planejamento é essencial, a fim de evitar perdas e insatisfação de seus clientes.  

Veja algumas ideias para a Black Friday:

  • Fazer um inventário do estoque;
  • Planejar as ações promocionais;
  • Buscar soluções logísticas além dos correios;
  • Criar uma comunicação transparente e eficaz com os clientes;
  • Apostar em estratégias digitais;
  • Investir em tecnologia.

2º Passo: Prepare-se Para o Aumento na Demanda de Vendas 

Nos últimos anos, o e-commerce tem crescido no Brasil e a tendência é que esse aumento se mantenha em 2021. Além disso, tem a questão, já mencionada no início do artigo, da volta dos consumidores às lojas físicas. 

Uma pesquisa realizada pelo Setor de Inteligência de Mercado da Globo mostrou que 32% dos consumidores pretendem comprar na Black Friday esse ano

Portanto, as empresas devem preparar suas operações para esse aumento de demanda e preocupar-se em oferecer descontos que realmente sejam benéficos aos consumidores, tomando cuidado com propagandas enganosas, que tem alto índice de reclamações nessa época do ano. 

3º Passo: Conheça seu Público

Toda ação de Marketing e Vendas precisa ter como foco o público que deseja atingir. Isso é essencial para que as campanhas tenham maior efetividade. 

Portanto, as campanhas da Black Friday de sua empresa precisam ser focadas no público que você quer alcançar e devem “conversar” com esse público.

Mas para você conhecer melhor o cliente que consome seus produtos, é preciso estudá-lo (saber, por exemplo, qual a sua idade, sexo, renda…), a fim de compreender seu comportamento de consumo frente aos produtos oferecidos.

4º Passo: Analise Dados e Atinja o Novo Consumidor

Pesquisas e insights são importantes para dar um bom panorama de mercado, mas nenhum dado é mais valioso do que aqueles gerados pelos seus próprios clientes e prospects. 

A fim de aumentar suas vendas na Black Friday, após conhecer seus consumidores, algumas questões devem ser analisadas, tais como: verificar por qual canal ele prefere se comunicar, saber quais são os produtos mais procurados por eles, analisar quais promoções fizeram mais sucesso em edições anteriores e, por fim,  colocar o preço promocional no seu produto (pois o cliente tem uma boa noção do valor do item desejado).

5º Passo: Amplie os Canais de Comunicação

As lojas precisam sim estar em diferentes canais de comunicação, tanto na Black Friday, como em outros períodos do ano. E isso vai muito além das ofertas via e-mail, por exemplo. 

Essa é uma ewcelente oportunidade de implementar uma experiência omnichannel* para a sua base de clientes, ou seja, estar disponível em canais físicos e digitais de forma integrada.

Um dado importante da consultoria Mckinsey mostra que os brasileiros preferem os canais self-service como e-mail, WhatsApp, SMS e chat no início da jornada de compra. Porém, são nos canais diretos como aplicativos, site, e-commerces e telefones que costumam finalizar as suas compras.

Black Friday Para Lojas de Materiais Elétricos

Em algum momento todos nós já precisamos de uma loja de materiais elétricos. Seja para a troca de uma simples lâmpada que queimou, tomadas que precisam ser substituídas, chuveiros que necessitam ser trocados ou itens em uma reforma, ou construção. 

O setor elétrico nunca para, pois tem sempre alguém precisando de algo, tanto que foi um dos setores da economia que teve menos prejuízos durante a pandemia.

Porém, não podemos contar sempre com essa “demanda necessária”. Mas sim, procurar nos atualizar e chamar a atenção de mais clientes para nunca ficarmos estagnados.

E a Black Friday é o momento oportuno de melhorar as vendas e conquistar novos clientes, através de ações planejadas, seguindo os passos descritos acima.

Seja através de vendas on-line (e-commerce, redes sociais, whatsapp…) ou em PDV (Ponto de Venda). Implementando essas estratégias, com certeza você irá se diferenciar do seu concorrente e alcançar as metas desejadas.

Então, não perca tempo! Comece agora a planejar a sua Black Friday 2021 e tenha muito sucesso em suas vendas. 

 

*Omnichannel é uma estratégia de uso simultâneo e interligado de diferentes canais de comunicação, com o objetivo de estreitar a relação entre online e offline, aprimorando, assim, a experiência do cliente. Essa tendência do varejo permite a convergência do virtual e do físico.