A pandemia do Covid-19 fez com que compradores e vendedores mudassem sua maneira de interagir. Neste momento, todos estão, ainda, tentando se adaptar ao “novo normal”.

É fato que o Covid-19 destruiu, e continua destruindo, muitas vidas, famílias e comunidades ao redor do mundo e, embora essa pandemia seja incerta é nítido ver as consequências econômicas deixadas por ela.

Mudanças necessárias

Empresários de todos os setores pensam em como reagir frente a este caos, sem reduzir seu quadro de funcionários, para não prejudicarem ainda mais famílias e nem perder seus clientes.

Com essa nova realidade, é preciso ajustar a maneira como as organizações comercializam seus produtos e serviços frente aos novos hábitos de consumo dos clientes.

Como falamos em artigos passados, as mudanças no comportamento do cliente são uma aceleração das tendências digitais que estavam em movimento antes da pandemia.

Atualmente, devido a mudança de “meio presencial” para “meio virtual”, as empresas B2B começaram a ver as interações digitais até três vezes mais importantes para seus clientes do que as vendas tradicionais.

Outra mudança visível foram as vendas que mudaram para um modelo de videoconferência, vendas pela web, e-commerce e, mesmo com algumas empresas céticas neste novo modelo de negócio, muitas acreditam que este modelo chega a ser mais eficaz do que os usados antes do Coronavírus.

Uma reação rápida

Empresários estão agindo rapidamente para enfrentar essa crise, focando em mudanças que ajudem seus negócios a resistir á tempestade e começar a se preparar para a recuperação.

Podemos notar que a importância dos canais digitais paras as empresas B2B cresceu significativamente nos últimos anos e aumentou ainda mais desde o início da pandemia do Covid-19.

Abaixo enumeramos 4 maneiras e aprimorar a experiência digital dos clientes. São elas:

  1. Melhore as opções de autoatendimento que você já possui – Certifique-se que seus compradores possam encontrar as informações que necessitam prontamente, sem ficar “rodando”. Permita que eles possam comparar opções, fazer suas compras facilmente e receber ajuda sem a presença de um “suporte ao vivo”.
  2. Não deixe seu site ou aplicativo desatualizados. A pior sensação para um comprador é, quando necessita de um produto de sua loja e parte para a compra, se depara com um aplicativo ou site desatualizado, inexistente ou fora do ar.
  3. Permita que exista um “toque humano” para interações complexas. Tenha seus representantes de vendas à disposição para quando o consumidor necessitar falar com uma pessoa real – mesmo que seja por chat, video chamada ou telefone.
  4. Se coloque no lugar do consumidor e certifique-se que terá uma experiência semelhante ao B2C para cada produto ou serviço, seja para uma nova compra ou pedido repetido.

Tenha uma visão clara do futuro

Em um ambiente onde hábitos e práticas de consumo mudaram tão rapidamente e, continuarão mudando por algum tempo, empresários precisam de uma visão clara do que seus clientes desejam e quais as medidas que sua empresa poderá tomar para atender à essas necessidades.

As interações tradicionais, onde o cliente ia até a loja, deram lugar ao suporte de vendas por videoconferência, chat, telefone, entre outros. Mas não se esqueça que, mesmo diante de todo o meio digital ainda há uma necessidade de interação humana tanto por consumidores quanto por vendedores.