Vamos partir do princípio, o que significa margem de lucro?

Margem de lucro é o percentual de vendas convertidas em lucro líquido. A divisão deste pelas vendas em um determinado período contábil e a multiplicação do produto por 100 produzirão a margem de lucro expressa em porcentagem.

A margem de lucro é uma ferramenta de análise de proporção que ajuda a melhorar a capacidade de sua empresa de gerar lucro, porém, você não se beneficiará dessa ferramenta a menos que saiba como utilizá-la

Lembre-se que ter uma margem de lucro baixa – ficar abaixo da margem de lucro média das empresas dentro de uma indústria específica – é como entrar em uma zona de perigo e conhecer as desvantagens que este tipo de margem pode trazer o torna ciente das armadilhas financeiras que você deve evitar.

Não confunda Markup com Margem de Lucro! A diferença entre margem de lucro e markup é que a margem de lucro é calculada através da margem de vendas menos o custo dos produtos vendidos; enquanto o markup é a quantia pela qual o custo é aumentado em um produto para chegar ao preço de venda.

Para simplificar, Margem de lucro e markup mostram dois lados diferentes da transação. A margem de lucro mostra o lucro em relação ao preço de venda ou a receita gerada, enquanto o markup mostra o lucro em relação ao valor do custo.

Normalmente, o markup determina quanto dinheiro está sendo ganho em um item específico em relação aos seus custos diretos, enquanto a margem de lucro leva em consideração as receitas totais e os custos totais de várias fontes e vários produtos.

Mas como resolver o problema de uma margem baixa?

Em primeiro lugar é necessário efetuar um ajuste em seus preços. Uma margem de lucro baixa pode deixar pouco espaço para diminuir seus preços de venda, portanto, em muitos casos, é necessário diminuir o preço de venda para ter uma vantagem sobre a concorrência ou implementar novas estratégias de preços. A redução do seu preço de venda sem uma redução proporcional correspondente no custo dos produtos vendidos reduzirá ainda mais os fundos disponíveis para despesas e lucros.

É importante também vender produtos que possuam um maior valor agregado, ou seja, dar ao produto processos que agreguem um valor percebido pelo cliente. Este valor pode estar agregado a marca, qualidade dos materiais, acabamento, entre outros. Porém, ressaltamos que agregar valor a um produto depende de inúmeras variáveis, mas duas delas são totalmente perceptíveis: qualidade percebida por custo percebido. Desta maneira, a chave apara a total satisfação do cliente está em encontrar o equilíbrio entre elas.

Para que você não tenha problemas com uma margem baixa é necessário saber negociar.

É preciso analisar o caminho que seu produto percorre, da compra com o fornecedor até a venda mantendo sempre a margem de lucro em mente. Antes de sacrificar o seu lucro pela venda, é preciso recuar e descobrir o que se pode fazer para diminuir preço final do produto sem zerar sua margem. É neste ponto que entram as negociações com os fornecedores. Saber exatamente o que se quer, quanto se quer e quanto está disposto a pagar, já ajuda em boa parte da negociação.

Para que a negociação ocorra da melhor maneira, é preciso estudar algumas estratégias como pagamento à vista, onde o desconto poderá ser maior que em um pagamento a prazo, efetuar uma compra maior, muitas vezes quanto maior a quantidade melhor é o desconto cedido, mas planeje e analise a necessidade de uma compra grande. Faça pesquisas, afinal, você não está “casado” com seu fornecedor. Quando as oportunidades aparecem, aproveite! Em épocas onde seu produto estiver pouca procura, com certeza o preço está mais baixo então é hora de comprar.

Faça negociações com seus clientes. Muitos vendedores não sabem exatamente o que é uma negociação e com certeza acreditam que negociar é vender elo maior preço ou então como fazer o melhor negócio possível. Afinal, o que é negociação?

A palavra negociar vem do latim negotiatus, que é o passado de negotiare, e os meios para exercer sua atividade.

Em uma negociação, o objetivo é chegar a um acordo sobre a proposta e a maneira de fazer isso é construindo um valor em sua oferta, isto é mostrar ao cliente que seu produto é a solução para o problema dele.

Além das negociações, ter um cliente fidelizado também é muito importante. O consumidor de hoje não é mais como o de antigamente. Hoje, uma empresa que não atende ao que seu público quer, acaba ficando sem clientes.

Com a facilidade de informações disponibilizadas na internet, bem como a quantidade de concorrentes, conseguir um cliente fiel é difícil, mas não impossível.  Se você atender as expectativas de seu consumidor, melhorar as experiências de atendimento, possuir ofertas de valor, através de um preço justo ou desconto em grandes quantidades, criar um programa de fidelização, e conhecer realmente o seu público, você conseguirá ter um cliente fiel.

E por fim, mas não menos importante, a famosa inovação. Use a tecnologia ao seu favor. É praticamente impossível aumentar sua margem de lucro sem investir em inovação e tecnologia. Esta já é uma realidade na maioria das empresas e aquele que fica de fora acaba perdendo para a concorrência.

Um sistema de gestão que possibilite a integração de todas as etapas do seu negócio ajuda a empresa a reduzir custos e aumentar a margem de lucro.