Pior crise hídrica em 91 anos

Em 2021 o Brasil vem enfrentando a pior crise hídrica dos últimos 91 anos, devido aos baixos índices de chuva registrados. 

Com menos chuvas, os reservatórios das usinas hidrelétricas vão perdendo volume e assim, passam a gerar menos energia.

Para manter o nível de geração de energia, evitando apagões, o governo precisa recorrer a outras fontes de geração. A mais comum é a usina termelétrica, que gera energia a partir da queima de carvão ou óleo diesel. Porém, os custos de operação dessas usinas são muito maiores, assim, os valores são repassados aos consumidores na conta de luz, a partir do sistema de bandeiras.

A consequência disso nós já estamos sentindo em nossos bolsos: desde o início de setembro a “Bandeira Escassez Hídrica” entrou em vigor nas contas de luz.

Isso corresponde a uma cobrança de R$ 14,20 a mais para cada 100 quilowatt-hora consumidos. Se antes, com a bandeira vermelha patamar 2, a mais cara até então, o consumidor pagaria R$ 69,49 por 100kWh consumidos, por exemplo, agora ele pagará R$ 74,20 kWh, uma alta de 6,78%.

Economia de Energia X Eficiência Energética 

Com a crise hídrica, os altos preços da conta de luz e as variações das bandeiras tarifárias, as empresas precisam encontrar maneiras de reduzir custos. Para isso, os negócios devem buscar ser mais eficientes em relação às suas fontes de energia.

Economia de Energia é eliminar ou diminuir o consumo de energia, deixando de utilizar ou diminuindo o uso de um equipamento, ou recurso que funciona a partir do consumo de energia elétrica, reduzindo assim, o valor da conta de luz.

Porém, em se tratando de uma empresa, isso pode acarretar na diminuição da produtividade e a longo prazo, redução de faturamento e lucro.

Eficiência Energética é muito mais do que apenas fazer o melhor uso das fontes de energia. Ela consiste, principalmente, na relação entre a quantidade de energia empregada em uma determinada atividade e aquela disponibilizada para sua realização. A diferença dessa conta pode mostrar o quão eficiente uma empresa está sendo em uma tarefa específica.

Investir na eficiência energética da sua empresa é essencial para a redução de desperdícios, além da preservação do meio ambiente e dos reservatórios de água.

Algumas dicas para aumentar a eficiência energética no seu negócio incluem: investir em energia solar (redução de até 90% nos custos com energia), cores claras nas paredes e janelas amplas para entrada de luz solar e fazer manutenções constantes nos aparelhos de ar condicionado para evitar que gastem mais energia do que deveriam.

Portanto, para que as empresas consigam bons resultados em redução de custos, é essencial que elas foquem na economia de energia sempre aliada à eficiência energética.

Economizando energia: 5 dispositivos essenciais

Sabemos que o controle das bandeiras tarifárias não está em nossas mãos, porém, algumas mudanças nós podemos fazer para conter o consumo de energia.

Isso se aplica a nossas residências, mas também para empresas e indústrias, onde o aumento nas contas de luz pode tomar proporções ainda mais perigosas.

Abaixo listamos 5 dispositivos elétricos e tecnológicos que auxiliam nessa economia:

  • Temporizadores: esse aparelho permite que você programe o tempo que outro equipamento permanecerá ligado. Pode ser usado para ligar ou desligar lâmpadas, computador, televisão, entre outros. Alguns aparelhos já oferecem a opção do timer integrado, como ar-condicionados e televisores. 

 

  • Sensores de Presença: normalmente encontrados em corredores, halls e escadas de prédios, estes sensores permitem que as luzes acendam ou apaguem ao detectar, ou não, algum movimento. Ideal para ambientes em que é mais difícil controlar a todo o momento se a luz está apagada quando não tem ninguém precisando dela. Os sensores de presença podem ser sensíveis à radiação infravermelha ou ao ultrassom. 

 

  • Dimmer: é um aparelho que controla a intensidade das lâmpadas. O dimmer auxilia na economia, uma vez que ele diminui a potência da luz, e com isso é possível também prolongar a vida útil da lâmpada. 

 

  • Lâmpadas de LED: esse é um dos principais itens que você pode mudar com facilidade e garantir uma boa economia. As lâmpadas de LED são bem versáteis e possuem um excelente custo-benefício em relação a outros tipos de lâmpadas, como a incandescente e fluorescente. A sua vida útil é outra vantagem: equivale a 625 dias, caso ficasse ligada ininterruptamente. Ainda que tenham um preço elevado, vale o investimento, principalmente a longo prazo. A lâmpada de LED pode oferecer uma economia de até 35%, se comparada com uma fluorescente, e de até 90%, se comparada com uma incandescente. Isso acontece porque a de LED precisa de bem menos energia (watts) para funcionar – ela converte energia elétrica diretamente em luz, além de praticamente não esquentar o ambiente para atingir sua capacidade total.

 

  • Automação residencial: a todo o momento, várias soluções estão sendo pensadas e criadas, visando cada vez mais o consumo consciente, tanto ecologicamente como financeiramente falando. Uma dessas tendências é a automação residencial. Através de um único comando, do seu tablet ou celular, por exemplo, você consegue controlar “funções” da sua casa ou empresa, como acender as luzes, desligar o ar condicionado ou desligar algum aparelho que ficou ligado logo depois que você saiu. Além da economia de energia que pode gerar, proporciona mais conforto e segurança.

Selo PROCEL de Eficiência Energética

O Selo PROCEL de Economia de Energia ou simplesmente Selo PROCEL, instituído através do Decreto Presidencial de 8 de dezembro de 1993, é um produto desenvolvido e concedido pelo Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica – Procel, que tem nas Centrais Elétricas Brasileiras S.A – Eletrobrás, sua secretaria executiva.

O Selo Procel tem por objetivo orientar o consumidor no ato da compra, indicando os produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria. Também objetiva estimular a fabricação e a comercialização de produtos mais eficientes, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico e a redução de impactos ambientais.

Se você possui uma revenda ou distribuidora de produtos e soluções que auxiliam na economia de energia, é um ótimo momento para você oferecer produtos que contenham o Selo PROCEL. Os consumidores e o meio ambiente agradecem!